Missa dedicada aos idosos e deficientes



A Missa dedicada aos idosos e deficientes acontece todas as quintas, a partir das 9h, na Igreja Matriz Nossa Senhora das Mercês.

Estejam todos convidados.


Pascom

Encíclica do Papa Francisco cobra consciência ecológica: “cuidar da casa comum”




A preocupação com as transformações climáticas e a devastação da natureza é o foco central do Papa Francisco em sua nova encíclica, “Laudato si’ – sobre o cuidado da casa comum”. A Encíclica, primeiro documento escrito totalmente por Francisco, foi divulgada na manhã desta quinta-feira, dia 18, pelo Vaticano. Além das questões climáticas, o Pontífice aponta problemáticas e desafios de preservação e prevenção, como também aspectos da proteção à criação e questões como a fome no mundo, pobreza, globalização e escassez. Para Dom Manoel Delson, é preciso consciência ambiental, que pode ser alcançada refletindo profundamente sobre o pensamento de São Francisco, que dizia que os homens e a natureza são um só.
A nova Encíclica é composta por seis capítulos, são eles: “O que está a acontecer à nossa casa”, “O Evangelho da criação”, “A raiz humana da crise ecológica”, “Uma ecologia integral”, “Algumas linhas de orientação e ação” e “Educação e espiritualidade ecológicas”. Ao longo do texto, o papa convida a ouvir os gemidos da criação, exortando todos a uma “conversão ecológica”, a “mudar de rumo”, assumindo a responsabilidade de um compromisso para o “cuidado da casa comum”.
O Bispo de Campina Grande reflete que muitos dos nossos problemas também são causados por causa do consumismo desenfreado. “Precisamos ter uma vida mais sóbria, viver com aquilo que é importante, que é útil; não cair nessa armadilha do consumismo irracional, do ter por ter”. Lembra ainda que as questões climáticas nos afetam mais diretamente, mas que mesmo assim, não há uma consciência coletiva de consumo racional dos bens naturais. “Estamos vivendo uma crise hídrica, uma seca que preocupa e mesmo assim ainda vemos pessoas lavando carros e calçadas como se a água fosse um bem infinito. Pessoas que acham que ter um poço em casa resolverá os problemas e sequer pensa no bem comum. As pessoas não querem reciclar seu lixo, colaborar com a coleta seletiva. É um individualismo e um consumismo que está matando a nossa casa comum”, alerta.
Em consonância com a encíclica do papa, em 2016, a Campanha da Fraternidade Ecumênica da CNBB terá como tema “Casa comum, nossa responsabilidade”. A atividade será coordenada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic).
Confira o texto completo da Encíclica Laudato si’
Márcia Marques/CNBB